Filomena Legaspi  e María Josefa Palmarés – Na comunidade Tahanan Cândida Maria de Jesus -  QUEZON CITY

Filomena Legaspi 

Com muita gratidão celebro meu jubileu de ouro. Este acontecimento é louvor e ação de graças por todo o bem recebido e que nunca mereci. Minha vocação de Filha de Jesus é  puro dom, pura graça do Coração misericordioso de Deus Pai.

A presença de Jesus, do Espírito e o consolo de ter Maria ao longo de meu itinerário pessoal – no jogo de luzes e sombras, gozo e dor, êxito e fracasso, e apesar de minha fragilidade  - tem sido sempre a fonte de fidelidade, de consolo e de força.

A nossas irmãs jovens: Tenham sempre Jesus como o CENTRO de suas vidas. Somente Ele pode lhes dar o sentido profundo e verdadeiro da existência. Vivam a gratuidade e simplicidade;  sejam sempre agradecidas. Assim poderão ser fiéis à vocação e missão de Filhas de Jesus, como desejava a Madre Cândida. 

Ma. Josefa Palmares

Minha vida religiosa, nos 50 anos como Filha de Jesus, significa o amor gratuito e incondicional do Senhor por mim.

O caminho muitas vezes foi duro; os obstáculos insuperáveis, porque via minha fraqueza e miséria, maior porém foi a bondade e misericórdia do Senhor, e seu amor e providência. Depois, a doença me trouxe obscuridade e angústia; porém Deus é sempre Pai. Nunca me deixou sozinha na miséria; sustentou-me com sua sensível presença e me abraçou na fragilidade.

Agora, olhando para trás, depois de uma profunda experiência de conversão pessoal, tenho somente sentimentos de profunda gratidão à Congregação, à minha comunidade, à minha família e seres queridos, a todas as pessoas que me acompanharam ao longo do caminho.

Obrigada Pai. Novamente me entrego totalmente a seu querer. Faça em mim, como fez na M. Cândida, um rosto de seu Filho Jesus aos demais.

A nossas irmãs jovens: Sejam fiéis em sua vida de oração, na relação pessoal com Deus. É o eixo vital de nossa vida de Filhas de Jesus. 

Ma. Celia Gorriceta  - Em POTOTAN, ILOILO

Seguir Jesus por tantos anos me fez descobrir “a maneira de amar” própria dele. Fica além do que as palavras possam expressar. É algo muito pessoal e único. Sua FIDELIDADE E COMPAIXÃO nos momentos de gozo, de dificuldade ou de prova, é desconcertante.

Ainda que não o tenha merecido, tive o privilégio de pertencer à Comissão de Constituições com Inês Laso como moderadora, e com Celia Amors, Leila Gómez, Pilar Linde e eu como membros. Certamente meu pobre espanhol foi uma prova à sua paciência. Porém, alegrava-me sua compreensão e muita ajuda. Estabelecemos muito boas relações no trabalho e, apesar de minhas limitações, fiquei contente e me senti aceita. Para mim foi uma experiência inesquecível de vivência de nosso carisma de FRATERNIDADE.

Minha mensagem a nossas jovens: Estejam atentas à PALAVRA DE DEUS e à VOZ DOS POBRES, especialmente dos menos favorecidos, dos últimos. Esta atenção aos pobres significa a predileção de Deus para eles. É a fidelidade a nosso carisma sintetizado em – “Deus é nosso amado Pai e somos irmãos n’ELE” – FILIAÇÃO E FRATERNIDADE.  

0
0
0
s2sdefault