Carta de Maria Inez Furtado, FI, Superiora Geral, à Congregação e à Família de Madre Cândida.

No dia 2 de abril do ano 1869 nasceu nossa congregação. Foi o dia no qual Cândida María recebeu, ante o altar do Rosarilho, em Valladolid, o chamado fundacional das Filhas de Jesus. No próximo ano – 2019 - completa-se 150 anos desta data tão importante.

Este ano, que coincide com a convocação da Superiora Geral, Maria Inez Furtado FI, à Congregação Geral XVIII, será dedicado aos preparativos da mesma, interior e exteriormente.

Na carta circular que a geral enviou às comunidades das religiosas, mas também aos leigos, convidou-nos a viver este tempo de preparação com “piedade e devoção”: “A piedade é o dom que nos dá novos olhos (…) o dom que nos dispõe a confiar em Deus Pai”. E mais adiante, continua: “a piedade faz nascer a autêntica devoção: a convicção de que ‘somos devedores aos outros”.

A seguir, Maria Inez ajuda a nos situar neste ano de memória: O que recordamos? Sobre o que queremos colocar nosso olhar neste ano? É na inspiração do Rosarilho, sobre a qual muitas Irmãs tiveram a oportunidade de escrever.

Também explica a logomarca que nos acompanhará durante este tempo. Uma explicação patrística e profundamente enraizada: “Temos mais uma vez a oportunidade de garantir o crescimento de nosso patrimônio espiritual e de ‘dar outro passo para o bem dos demais’, para isso entraremos em CG”.

Preparemo-nos, após a Páscoa, para começar nosso peregrinar à Congregação Geral XVIII que trará novos impulsos e novos horizontes.

Leia a carta completa de Maria Inez neste link.

0
0
0
s2sdefault