5 deJulho: feliz presença de nosso querido P. HERRANZ: seu "dies natalis"  naquele 1819.

Miguel foi seu nome... "quem como Deus?" De verdade, a fortaleza e fidelidade de Deus se manifestaram nele, E se derramaram na mínima Congregação que nascia entre penúrias e dificuldades.

Estamos celebrando a experiência do Rosarilho, 150 anos. Também o nascimento do P. Herranz: segundo centenário de seu nascimento. Com a Madre Cândida partilhamos, sobretudo, sua alegria, e o apoio, o agradecimento, o venerável respeito; e a confiança, o carinho filial que brotavam em seu grande coração, derramando-se naqueles versos que lhe escreveu, tão simples quanto sinceros; intensos, como ela era.

 

"Hora para mim feliz

Chegue logo... não demore tanto

Não me obrigue a sofrer

Tanta dor e quebranto

 

Meu coração somente anela

Só me anima o desejo

De ver meu P. Herranz

Que é meu contínuo desvelo

 

Tal gênero de prazer

Quando me ponho a pensar

Parece que não irei poder

De alegria suportar

 

Meu coração angustiado

Suspira por quem tem sido

Testemunha de meus trabalhos

Lenço de minhas lágrimas.

 

Ah, Ené, se eu pudesse

Como tenho desejado

Em águia transformar-me

E voar até seu lado!

 

Como, ali, com voz sonora

Contaria-lhe minhas penas,

Meus sobressaltos, minhas desventuras

E coisas que não ignora

 

Seu coração é o templo

É a arca salvadora

Onde colocou seus segredos

Esta pobre Fundadora...

 

Pois só você pode saber

E acertará .....

Ao descrever os acontecimentos

Que aos dois nos coube passar".

 

Sua letra autografada continua...

 

"Cândida Maria, muito de coração,

 

A seu Padre Herranz...

0
0
0
s2sdefault