Carlos Eduardo Cardozo (Cadu)

 

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Em 2 de abril de 1869, sexta feira santa, Joana Josefa estava rezando como costumava fazê-lo, na Igreja do Rosarillo, diante do altar onde contemplava a Sagrada família e a Santíssima Trindade. Fixava seu olhar em Jesus Cristo. Neste momento sentiu uma forte inspiração: seguir o caminho de Jesus Cristo. Viu com clareza que deveria fundar uma nova congregação com o nome de Filhas de Jesus, dedicada a anunciar a Vida e o Amor de Deus Pai, por meio da educação e instrução da infância e juventude.

O icônico dia 02 de abril de 1869 significou, para a jovem Joana Josefa, um momento único e especial em sua experiência espiritual. Figurava-se ali, diante daquele altar, uma experiência mística que marcaria sua vida e sua história.

Vista à luz da Revelação, toda realidade que afeta o ser humano transforma-se em lugar teológico. Nesse sentido, o Rosarillo, em si mesmo e enquanto interpela as demais gerações, pode e deve ser considerada como um lugar teológico. Como entender o que é este “lugar”?

Considerar o Rosarillo como lugar teológico é acolher a voz de Deus que fala por ele ainda hoje. A novidade que este lugar nos apresenta neste momento, portanto, é sua teologia, isto é, o discurso que Deus nos faz através da história. O Rosarillo, nesta perspectiva, é uma realidade teológica, que precisamos aprender a ler e a desvelar hoje, em cada tempo e lugar.

Fixava seu olhar em Jesus Cristo

A tradição espiritual e apostólica das Filhas de Jesus, enquanto servidoras do Reino de Deus, está focalizada na imagem de Jesus educador. Esta focalização particularizada na pessoa de Jesus é porta de entrada na totalidade do evento cristão, que engloba o mistério da encarnação, vida, paixão, morte e ressurreição e se torna proposta de vida para os discípulos do Reino.

A Congregação das Filhas de Jesus é uma forma de concretizar o projeto de Jesus. Madre Cândida, ao fundar a Congregação, encarnou o projeto cristão, dando-lhe a roupagem peculiar da Vida Religiosa Consagrada, com os elementos que a caracterizam. Tendo origem num tempo bem determinado, segunda metade do século XIX, o carisma da madre fundadora deve ser, continuamente, atualizado, de forma a manter o vigor dos primórdios e, assim, corresponder às exigências de cada tempo e lugar. A constante renovação do carisma é obra do Espírito que “renova a face da terra”, no coração das Filhas de Jesus e dos leigos e leigas que compartilham dessa missão. Portanto, a atualização do carisma acontece sob a égide do Espírito, agindo no coração de cada uma e de cada um que se deixam dinamizar por ele.

A dinâmica de atualização do carisma supõe grande atenção ao tempo presente, com seus desafios e exigências; uma volta ao passado, para escutar o que o Espírito tem falado à Madre Cândida ao longo dos tempos; com os olhos voltados para o futuro, para onde se quer caminhar com fidelidade e perseverança.

O Rosarillo inspira-nos...

Viver este tempo, e contemplar o Rosarillo inspiram-nos a viver a experiência mística que impulsionou Madre Cândida a ser sensível ao Espírito dando origem a este dom e transformando-o em um carisma tão especial para a Igreja e para o mundo. O carisma das Filhas de Jesus original, encarnado por Madre Cândida, consistiu no dom do Espírito para a educação da juventude. Num contexto histórico e geográfico bem preciso, a Madre foi movida pelo Espírito para se colocar a serviço das jovens. A fundação dos colégios, com as dificuldades inerentes a tal iniciativa, e a articulação das companheiras de missão são formas de concretizar o carisma fundacional. Só uma moção muito forte do Espírito teria impelido Madre Cândida e suas companheiras a se lançarem numa tarefa dificultada pelas circunstâncias políticas e sociais do seu tempo. Nada foi suficientemente forte para demovê-las do objetivo, exatamente, porque impulsionadas pelo Espírito.

As Filhas de Jesus de todos os tempos e lugares são desafiadas a atualizar o carisma congregacional original. Quiçá, hoje, o caminho não seja o de fundar novos colégios. Porém, será sempre o de descobrir as melhores maneiras de exercer o carisma educativo, inspirado na figura de Jesus educador, em vista de levar os jovens a descobrirem os caminhos da vivência da fé e da cidadania. Ser Filha de Jesus significa ser educadora, nos passos de Madre Cândida, com igual entusiasmo e compreensão de que é possível fazer algo pelos jovens, como serviço ao Reino.

Muitas são as virtudes que se destacam na vida da fundadora. Entre elas a coragem e a liberdade, a percepção da necessidade do outro, o espírito de fé e de obediência, a acolhida afetuosa, a dedicação e o zelo, a ousadia missionária, a perseverança inabalável, a atenção discernida aos sinais dos tempos, a abertura ao novo, somadas à firmeza de caráter, à coerência de vida, à determinação em atingir seus objetivos e à transparência no agir. Tudo isso com extrema ternura e delicadeza e energia criativa. Colocava-se inteira ao serviço da juventude, por quem nutria uma paixão e a quem entregou o melhor de suas forças. O estilo de vida simples e a humildade levaram-na a fugir das honras e a colocar toda sua esperança em Deus, nos passos de Jesus. “Ao fim do mundo iria eu...” era seu lema.

Somos todos convidados a contemplar o Rosarillo como lugar teológico que nos inspira a ir além e com ousadia. Isto é possível com a condição de se voltar ao evangelho e, nele, contemplar Jesus com o desejo de viver o discipulado cristão, com autenticidade. Os EE de Santo Inácio de Loyola podem ser úteis nesse processo, por consistirem num confronto sistemático com o mistério cristão, com o objetivo de “conhecer internamente Jesus, para mais amá-lo e segui-lo” (EE, 104). Portanto, contemplação em vista da ação, oração voltada para a vida, confronto com Jesus que leva ao encontro com a humanidade sofredora.

 

Madre Cândida vive esta experiência fundamental em um lugar concreto. Essa experiência será sempre inspiradora de nossas ações, em qualquer lugar onde nos encontremos. Que ao olhar para o Rosarillo sintamos a mesma ação do Espírito que impulsionou a Madre Cândida. Que este tempo, seja um tempo oportuno de renovar nossa esperança e construir um mundo melhor, colaborando na construção do Reino onde quer que nos encontramos.

 

0
0
0
s2sdefault