Há um mês, os centros educacionais foram fechados devido ao Covid! 9 e o confinamento da população em suas casas estava se espalhando de um país para outro como uma cachoeira. Ouvimos de alguns de nossos centros. Tivemos notícias do Brasil e agora são a República Dominicana, Colômbia e Argentina que estão nos enviando como as escolas estão enfrentando a situação.

A tecnologia prevaleceu em todos eles e revela necessidades não atendidas. Algumas deficiências não estão sendo corrigidas (falta de internet e terminais para conectar em muitas famílias); outras, formadoras desses meios de comunicação, estão sendo abordadas pelas irmãs, professoras e demais funcionários dos centros com dedicação e profissionalismo autênticos.

 

ELÍAS PIÑA (República Dominicana) - Biula, FI 

Nossa escola fica na fronteira com o Haiti, os estudantes são na maioria dominicanos haitianos e outra minoria haitiana. Eles falam duas línguas, espanhol e crioulo.

É uma comunidade esquecida pelo governo, não possui água ou eletricidade, para a qual é impossível realizar um programa de acompanhamento dos alunos. Esta é a terceira semana sem aula na escola, não podemos acompanhar os pais porque eles não sabem ler.

É uma das poucas escolas que o governo não doou laptop para os alunos, devido às condições da escola. Por esse motivo, os alunos não conseguiram colocar empregos em casa.

Os professores são de Elías Piña, não chegaram nem perto do local de trabalho. Quando vou ver algumas, digo-lhes para começarem a ler em casa e que quem conhece ajuda quem não conhece. É uma realidade muito difícil nesses momentos que nos encontramos.

O ministério criou a plataforma para colocar lição de casa para os alunos de casa, mas com esta escola não podemos fazer isso devido às condições em que vivemos.

 

Bucaramanga (Colombia) - Ana P. Mendoza, FI

Aqui desde 16 de março, não temos aulas em sala de aula. Naquele dia, os educadores se encontraram e concordamos em trabalhar nas próximas duas semanas com workshops que seriam enviados para a plataforma. Na primeira semana, tivemos um grande número de estudantes que não enviaram seus trabalhos ... então começamos a ligar e conversar com as famílias e e-mails personalizados para os quais não tínhamos tempo. A resposta foi positiva ... embora alguns tivessem dificuldades como falta de internet, até falta de computador, mas resolveram isso. As avaliações foram na semana seguinte ... e assim foi feito, foi uma maratona, um aprendizado forçado, mas podemos dizer que de 17 a 27 de março trabalhamos nas TICs através da plataforma e com alegria podemos dizer que todos, exceto 3 dos 762 estudantes, puderam apresentar seu trabalho. Isso possibilitou o fechamento de notas desde o primeiro período acadêmico. Hoje entregamos boletins virtuais da plataforma para incentivar as famílias.

Os estudantes saíram de férias de 27 de março a 19 de abril. Dedicamo-nos a treinar em TIC, como abrir um canal do Youtobe, fazer um vídeo, fazer o download, criar um blogueiro, etc. e já nos inscrevemos no Google For Education para usar essas ferramentas nas próximas semanas, porque acreditamos que continuaremos ensinando através da tecnologia.

Ninguém está salvo das dificuldades econômicas, na escola já estamos começando a sentir, alguns vão retirá-las. Estamos atentos a ajudar as famílias que precisam e desejam enfrentar a situação, mantendo as crianças estudando na escola, estamos analisando e procurando soluções.

Este é o nosso panorama, mas podemos dizer que estamos muito bem graças a Deus, nenhum membro da comunidade educacional que conhecemos foi infectado até agora, graças a Deus.

 

CÓRDOBA (Argentina) - Cecilia Martínez, FI

As irmãs, nossas famílias e a comunidade de professores estão indo bem.

Em 2 de março, começamos as aulas normalmente, nos três níveis do Colégio. Tivemos duas semanas completas de atividades. Desde segunda-feira, 16 alunos e professores deixaram de frequentar a escola, mas continuam trabalhando em casa. Os professores preparam e enviam tarefas e atividades aos alunos, desde os pequenos da turma 3 até os do último ano do ensino médio, eles os devolvem para serem corrigidos. Os diretores estão trabalhando muito bem no acompanhamento e supervisão com os professores. Tudo praticamente.

O acompanhamento, além disso, o conhecimento das diversas situações pelas quais as famílias da escola podem estar passando é uma grande preocupação que compartilhamos com os diretores. Estamos trabalhando na criação de um blog que atua como um canal de comunicação com eles; não em questões acadêmicas, mas em compartilhar e nos ajudar a viver esse tempo com esperança.

 

MONTERRICO-Jujuy (Argentina) - Anita Gallo, FI

Por aqui, graças a Deus, estamos bem. O confinamento forçado começa a pesar apesar de ter um bom parque para caminhar, mas agora é o que toca.

Desde 16 de março, estamos em quarentena obrigatória em todo o país.

As aulas virtuais foram configuradas com a plataforma Google Classrom e, a partir daí, estamos nos gerenciando. Cada um trabalhando em casa e lidando com professores, alunos, famílias e gerentes virtualmente, assim como a parte da administração trabalhando em casa e virtualmente com os diferentes escritórios.

Temos uma boa resposta do trabalho dos meninos por esses meios e também professores e gerentes muito comprometidos, aproveitando todos os meios disponíveis.

Além disso, a equipe pastoral está preparando propostas para a Páscoa, para que as famílias com seus filhos possam comemorar em casa. Com a chegada das dores, planejamos enviar com algumas palavras que incentivem a todos a viver este tempo muito unidos à morte e ressurreição de Jesus. Jesus.

Continuamos unidos na oração e encorajados na esperança, em um momento muito crítico para toda a humanidade.

Manresa School, Parañaque (Filipinas) - Ma. Leoly  M. Quitorio, FI

Os professores foram instruídos a fazer pleno uso do nosso sistema de aprendizado instrucional on-line, carregando atividades e planilhas de aprendizado para os alunos trabalharem on-line em casa e, esperançosamente, com a orientação dos pais. Os professores também estavam se comunicando on-line através do “GENYO on-line” para os alunos se eles encontrassem dificuldades. A administração também decidiu ajustar a porcentagem de classificação no último trimestre, dando mais considerações aos trabalhos escolares dos alunos antes da paralisação das aulas. Os pais foram informados das ações administrativas e garantiram que as duas primeiras semanas da próxima escola SY 2020-21 seriam dedicadas à revisão e re-ensino das importantes habilidades de aprendizado perdidas ou ainda não dominadas pelos alunos.

 

Yochien Akenohoshi de Hayama (Japón) - María Ángeles Kaneko, FI e Isabel Romero, FI

Como foi uma coisa inesperada, porque o governo tomou essa decisão da noite para o dia, em grupos as crianças com suas mães vieram recolher suas coisas porque o fechamento durou até o final do curso.

A formatura dos filhos foi realizada no dia 13 de março, mas muito simplificada e com a presença de um único membro da família, a mãe ou o pai, e todos mantendo o protocolo exigido pelo governo, como o uso de máscaras.

Os professores continuaram em turnos e as famílias foram mantidas informadas sobre os passos que estão sendo dados na preparação para o início do novo ano letivo e sobre como as crianças devem agir em casa. Foram enviadas fotos para as crianças das sakura (cerejeira) e tulipas Yochien que elas admiram muito e que geralmente florescem quando iniciam o curso. Como eles têm pouco dever de casa, não foram solicitados nada. No nível nacional do Ministério da Educação, houve programas especiais na televisão para crianças de diferentes níveis.

Confiamos e pedimos a Deus que essa pandemia aconteça mais cedo e logo poderemos voltar à vida normal.

0
0
0
s2sdefault
  • Cristocentrismo

  • Filiación

  • Universalismo

  • María

  • Camino

QUIÉNES SOMOS

Somos un grupo de mujeres consagradas a Dios que nos hemos encontrado por caminos diversos. Vivimos en comunidad y discurrimos por 19 países, allí donde las necesidades de las personas son mayores.

HIJAS DE JESÚS

Queremos seguir a Jesús respondiendo así a una llamada que cambió nuestra vida y que ha ido trasformando nuestra manera de entender toda la realidad. Hoy, ser Hijas de Jesús es estar con Él, contemplar la vida con su mirada, intentar vivir como Él vivió, tratar a la gente como Él la trató, escuchar, perdonar y levantar a las personas como Él lo hizo, buscar con pasión, como Él, que se cumpla lo que Dios quiere para este mundo, su sueño sobre la humanidad. Nuestra familia religiosa se siente especialmente llamada a vivir en una actitud filial hacia Dios como Padre, caracterizada por la confianza, la seguridad en su amor incondicional, la alabanza. Ese rostro de Dios que contemplamos nos invita a la fraternidad con todos, la gratuidad, la sencillez, la alegría.
Organización

SANTA CÁNDIDA MARÍA DE JESÚS

Es nuestra fundadora, una mujer que se fió totalmente de Dios desde su sensibilidad hacia los más necesitados. Fue en Salamanca, el 8 de diciembre de 1871, cuando con otras cinco mujeres comenzó su aventura, sólo con la confianza que da el saber que lo que emprende es “lo que Dios quiere”. De esta manera y con el nombre de Cándida María de Jesús, esta mujer de poca cultura y pocos medios materiales fundó la Congregación de las Hijas de Jesús en una de las ciudades universitarias más importantes del siglo XIX, en Salamanca. La exclusión de la mujer y de las clases económicamente débiles de los ámbitos de la enseñanza movieron a la Madre Cándida a iniciar este camino.

¿QUIERES SER HIJA DE JESÚS?

Joven... adulta... ¿buscas sentido a tu vida? Nosotras lo hemos encontrado en la entrega gratuita y generosa al Señor. ¿Quieres conocernos más? Juntas podemos caminar mejor. Aquí estamos para acogerte: web@hijasdejesus.org