ALGUMAS ATITUDES PARA CRESCER DO ”LAUDATO SÍ”

Apoiando os 5 anos do “Laudato Si”, as redes sociais têm organizado várias propostas para a sua internalização com o compromisso de abrir novos caminhos. Algumas irmãs Nós da comunidade estamos participando de uma dessas conferências que um dia por semana são realizadas virtualmente.

Queremos compartilhar alguns dos ecos que nos alcançaram a maior parte do ciclo de conferências Querida Amazônia, organizado pela Diocese de Reconquista (Santa Fé), em que várias pessoas estão falando. Dom Ángel José Massin, Bispo de Reconquista, abriu a sessão com o primeiro tema: a sinodalidade na Igreja, que é o que vamos compartilhar.

Para nos falar sobre a sinodalidade, ele voltou à experiência dos primeiros cristãos que manifestaram sua identidade como povo de Deus: eram chamados os do Caminho. Caminhamos com os outros, discernimos com os outros. Igreja e sinodalidade são a mesma coisa, observou o Bispo. O Vaticano II recupera a imagem da Igreja como povo de Deus. Nesse sentido, o Papa Francisco insiste em uma Igreja sinodal como linha de ação, uma Igreja em caminho, um hospital de campanha, uma Igreja de comunhão e participação. Mas viver essa experiência não é fácil. A imagem da Igreja como uma pirâmide invertida veio até nós. Ninguém pode ser elevado acima dos outros, é preciso inclinar-se para se colocar a serviço dos irmãos.

Em um segundo momento, foram compartilhadas as atitudes que devemos cultivar nesta experiência sinodal. Destacamos alguns:

Comunhão de fé, vida e compromisso missionário.

Ouça a voz da Criação, o grito da terra e o grito dos povos. Ouça e depois fale. Cada um ouvindo os outros e todos ouvindo o Espírito Santo. Deus está falando conosco nesta época de pandemia.

Um discernimento comunitário que implica uma escuta atenta aos gemidos do Espírito que continuam a falar hoje na Igreja.

Essas atitudes que queremos viver hoje se conectam com a nossa espiritualidade e os desejos da Congregação que nos convida a vivê-los por meio de diferentes mediações:

Circular nº 2 da Superiora Geral, Graciela Francovig, às Irmãs. da América Andina e Brasil - Caribe expressa claramente essas atitudes que desejamos destacar.

Ao nos dar suas indicações sobre as pessoas para cargos governamentais, ele nos diz:

“Eles tiveram a oportunidade de dizer amplamente tudo o que viram antes do Senhor, e ele o fez. Para nós, essa ampla participação tem sido muito benéfica. Ofereceram-nos materiais e dados para o nosso discernimento, sem os quais não teríamos sido capazes de ter em conta algumas perspectivas que só têm quem vive perto da realidade”. (Escute discernimento)

"Quando disponibilizamos - de facto - o nosso modo habitual de ser e de proceder, juntos, estaremos a zelar pelo cuidado do nosso carisma, da herança que nos foi confiada»". (Comunhão)

No Documento de conclusão do encontro da UISG e da USG, enviado pelo Superior Geral para ler e comentar em cada uma das comunidades, nos foi dito neste mesmo sentido: “O Papa Francisco nos pediu muitas vezes nestes semanas, caminhando juntos, como ele muitas vezes repete, só juntos podemos enfrentar as dificuldades desta situação, e aproveitar este momento histórico para dar um novo sentido a esta viragem que o caminho da humanidade está a tomar... temos a certeza que o caminho a seguir é o discernimento conjunto no qual o Espírito encontra espaço para nos guiar ”(Comunhão e discernimento)

Permanecemos abertos ao Espírito nos desafios e sonhos que “Laudato Si" e a resposta da Congregação no cuidado da Criação e do Lar comum. Teremos a oportunidade de nos aprofundar em outros aspectos e ver como compartilhá-los.

"A ecologia integral, segundo “Laudato Si”, dá-nos uma nova visão do mundo que nos inspira e nos move a assumir a responsabilidade pelo cuidado da casa comum e pela comunhão com a Criação".      

N° 17  Determinação CG XVIII

Comunidad FI Madre Cándida - La Plata (Argentina)        

0
0
0
s2sdefault
  • Cristocentrismo

  • Filiación

  • Universalismo

  • María

  • Camino

WHO WE ARE

We are a group of women consecrated to God who have come by different paths. We live in community and move through 19 countries, wherever the needs of persons are greater.

DAUGHTERS OF JESUS

We want to follow Jesus, responding thus to a call that changed our lives and that has been transforming our way of understanding all reality. Today, being “Daughters of Jesus” is to be with Him, to contemplate life with His gaze, to try to live as He lived, to treat people as He did, to listen, to forgive and to lift people as He did, to seek with passion, like Him, so that what God wants for this world, his dream for all humanity, may be fulfilled. Our religious family feels especially called to live in a filial attitude toward God as Father, characterized by trust, confidence in his unconditional love, and praise. That face of God that we contemplate invites us to fraternity with everyone, to gratuitousness, simplicity and joy.
Organization

SAINT CANDIDA MARIA DE JESUS

She is our Foundress, a woman who relied totally on God from her sensitivity to the most needy. It was in Salamanca, on December 8, 1871, when, with five other women, her adventure began with nothing more than the trust born of the knowledge that what one undertakes is “what God wants”. In this manner and with the name of Candida Maria de Jesus, this woman of scant education and scarce material means founded the Congregation of the Daughters of Jesus in one of the most important university cities of the 19th century, in Salamanca. The exclusion of women and the economically weaker classes from the fields of education moved Mother Candida to begin this path.

WOULD YOU LIKE TO BE AN HIJA DE JESÚS?

Young... adult... Are you looking for a meaning life? We have found it in a free and generous commitment to the Lord. If you want to know more about us, we can walk together and enrich ourselves. We are here to welcome you: web@hijasdejesus.org