No sábado, dia 12, festa do Nome de Maria, fomos convidados a celebrar com a nossa irmã Matilde Ballesteros, este feliz aniversário dos primeiros votos feitos no dia 8 deste mês, há 50 anos.

Antes do horário previsto chegamos a Regina Pacis e encontramos as Irmãs que moram lá e também Pina que chegou de Caivano.

Os cumprimentos foram os mais variados: gestos, sorrisos, cutucadas, beijos no ar, olhares, com máscara, sem (sempre mantendo a distância), abraços transgressivos ... Quanta criatividade nos é imposta! Mas como queríamos expressar nossa alegria e carinho, encontramos muitos meios para isso.

Enquanto nos aliviamos com água doce, nosso amigo Cipri Díaz-Marcos sj chegou para celebrar a Eucaristia juntos. A verdade é que as irmãs prepararam tudo com detalhes primorosos e isso nos fez curtir muito desde o primeiro momento: facilitando, saindo, inquietação ... jeito de ser, andar dos seus passos, a melodia que você faz soar, como a tocha da gaita de foles ... é assim que Anna Maria Martin se refere a Matilde na mensagem de entrada.

Cantos, petições, oferendas, renovação de votos, agradecimento ... tantos momentos participados por todos ao longo da celebração, com profundidade e familiaridade, sentindo com o coração na celebração, renovando o nosso sim, resgatando o fundamental que nos sustenta no o tempo passa, sempre amparado pela fidelidade que o Senhor nos dá.

Os textos da Palavra escolhidos para esta celebração também nos ajudaram muito, especialmente o Evangelho das Bodas de Caná e o Salmo 15. Cipri comentou-os com profunda simplicidade e proximidade: início do ministério público de Jesus, vinho novo, sinal, manifestação ; Este vinho é entregue, mesa partilhada, novo mandato, permanência, serviço, entrega ao extremo ... Uma manifestação que vem da mão de uma mulher, decálogo com o ser humano desde e no quotidiano; Matilde foi convidada para tudo isso e há 50 anos disse "Me faça o teu evangelho" e continua a ser canal de Deus no mundo, veio nova e generosa, perguntando-se "como te retribuirei, Senhor, por todo o bem que me fizeste ..." .

Tivemos a presença de toda a Congregação, muito unida, principalmente com as 13 Irmãs que esta semana também celebraram este aniversário em diversos lugares.

A seguir, a festa continuou com música galega e danças locais, na mesa partilhada onde provamos as carnes saborosas que as nossas irmãs prepararam com tanto carinho; A conversa animada continuou com grande prazer e relutamos em terminar, porque o vinho novo do evangelho estava fluindo, mas finalmente nos despedimos com uma profusão de saudações ainda mais criativas do que no início.

Foi uma festa festiva que nos trouxe de volta a casa, sentindo que os nossos corações ardiam, que os nossos desejos de continuar a ser aquele vinho novo do encontro íntimo e ao mesmo tempo aberto, de uma mesa posta a partilhar, cujo motivo é Jesus, o Senhor da nossa vida e o mundo ao nosso redor.

E também exclamamos: Como te retribuiremos, Senhor, por tantas boas-vindas? Obrigada, Matilde, pelo seu sim; contempla o olhar de Jesus, deixa-te olhar por olhos que vêem mais a fundo ...

Muito obrigada irmãs Regina Pacis!

María Luisa Berzosa, FI - Roma

0
0
0
s2sdefault