Feliz 31 de maio:

Duas grandes festas coincidem no mesmo dia, uma eclesial e outra congregacional. Festas que evocam duas mulheres generosas com grande liberdade interior. Mulheres que souberam se abrir ao projeto do Pai para cumprir sua Vontade. Eles continuam a nos inspirar hoje.

Esta festa foi precedida por duas outras grandes nos domingos anteriores, Pentecostes e Santíssima Trindade. Mais uma vez somos lembrados de que o Espírito vem para animar a obra do Filho, enviado pelo Pai e com quem nós, Filhas de Jesus e leigos, queremos colaborar. E a vida trinitária nos revela que nascemos do amor, que é comunhão e que com a dimensão da fraternidade está no centro de nossa vida e missão.

É bom parar e olhar para o processo de celebração dos 150 anos de fundação da nossa Congregação, o que estamos celebrando e o que o Espírito Santo está “movendo, transformando em nós hoje”. Que movimentos, que desejos despertam em nós? Que medos nos impedem? Que situações nos decepcionam?

Nosso ano jubilar, em meio a uma situação de pandemia, deve ser um sinal de luz e um desafio para o nosso Corpo Apostólico. Queremos ser gratos por tanto recebido e oferecido nestes 150 anos e, ao mesmo tempo, pedimos uma graça: a de sermos fiéis à herança recebida, a de “conservar e aumentar o Corpo em seu bom estado”, o de crescer enquanto diminui...

Convido-vos, convidamo-nos reciprocamente, a tomar consciência daquele apelo de acção apostólica que o CGXVIII nos fez: permanecer abertos e à procura do horizonte e dos passos que o Espírito nos incita a dar como família carismática. Deixe isso acontecer. Isso significa estar atento, colocar meios, viabilizar sua ação em nosso meio. O nosso objetivo é apoiar a ação do Espírito - mas sem nos antecipar nem desistir - atendendo à diversidade que está presente na Congregação. Já não podemos pensar sozinhos... Juntos, leigos e Filhas de Jesus, somos enviados a discernir e a colocar em prática os seis apelos à ação apostólica que nos foram dados pelo próprio CGXVIII.

É muito reconfortante ver quanto tempo a Congregação está nesta abertura aos leigos e como eles passaram de colaboradores das Filhas de Jesus a sentir que compartilhamos carisma e missão.

Maria, Estrela de nossos caminhos, e Madre Cândida interceda por todos nós.

Feliz dia da Madre Cândida!

Graciela Francovig, Superiora Geral

0
0
0
s2sdefault