Há algum tempo, todas as segundas-feiras, no momento em que a comunidade desce à capela para a celebração da Eucaristia, a campainha toca duas vezes. Um chamado é, como sempre, de um Padre da Ordem da Misericórdia, que o preside. A outra é das Teresianas. A Eucaristia de segunda-feira tem assim um sabor especial.

Foi no final de setembro que eles vieram à nossa casa e não é só que moramos perto, que é assim, é que nos sentimos próximos. Sentimo-nos verdadeiramente irmãs na ajuda, na comunicação, na partilha do que a vida nos traz.

Eles também queriam nos receber como comunidade em sua casa. E finalmente surgiu a oportunidade.

Primeiro compartilhamos a oração. No contexto da semana de oração pela unidade dos cristãos, na vigília do Dia da Palavra, sentimos que o que nos une é tanto e tão forte... Rezámos: “Que todos sejam um” ( Jo 17, 11 ss), "A riqueza carismática compreendida a partir da complementaridade e totalidade que o Senhor evoca, convida-nos a aproximar-nos, escutar, aprender e enriquecer-nos com o DOM que nos oferecem irmãs e irmãos de outros carismas" (Cfr LA Gonzalo Díez, cmf. Tempo do Espírito Intercongregacionalidade). Foi um momento cativante, cantamos "lâmpada é a tua Palavra para os meus passos" e enquanto isso, a Palavra foi entronizada com toda solenidade ao ritmo da música. Houve quem se sentisse vivo no Natal, apesar de ser 22 de janeiro. E isso faz tanto sentido...

Eles nos acompanharam pela casa deles e acabamos jantando juntos e conversando sobre nossos fundadores, nossas casas, histórias, tradições... Sentiu-se o carinho entre os pratos e, claro, não faltou o riso.

Daqui, mais uma vez: Obrigado, irmãs.

Filhas de Jesus. Comunidade da Cúria. Roma.

 

0
0
0
s2sdefault