Ele está à porta e chama. É um bom momento para repassar alguns momentos da vida do Senhor. Estejamos atentos, preparados para sua vinda. Não deixem de nos surpreender os modos de comunicação escolhidos pelo Pai para falar com seu povo. “O próprio Senhor vos dará um sinal: Eis que uma virgem conceberá e dará à luz um filho e lhe porá o nome de Emanuel, que significa “Deus conosco”.
1. Uma virgem grávida.
Começa a história com o sim livre e corajoso de uma jovem virgem, no meio da confusão pela proposta atrevida de ser mãe com a intervenção do Espírito de Deus. Algo misterioso a leva a dizer: “Faça-se”. Primeira surpresa: Deus escolhe María de modo incompreensível. “Hallelujah”
2. Um pai em ponto de abandonar.
Cai a noite sobre um jovem enamorado e confuso. E no meio da noite uma Palavra lhe desvela sua vocação e sua missão.  Do humanamente raro e sem sentido, nasce uma decisão positiva e colaboradora. Segunda surpresa: Os mais obscuros pensamentos de José se transformam em  colaboração com o Pai. “Hallelujah”
3. Sua primeira pousada: um estábulo.
Uns pais a caminho, em suma pobreza, não encontram pousada, e são alojados na exclusão de um abrigo de pastores. Terceira surpresa: O nascimento de Jesus em um estábulo de animais, rodeado por indesejáveis  pastores. Tudo desconcertante. “Hallelujah”
4. Um menino exilado e refugiado.
Começa sua peregrinação em busca de refúgio. Se a acolhida não foi boa, o passo seguinte é preocupante. Menino e pais fogem da violência, e procuram um asilo. São mais uns refugiados. Quarta surpresa: Não apenas pobre e excluído, mas também refugiado. E tudo por amor a um povo humilde, pecador, perseguido e refugiado. “Hallelujah”
5. Trinta anos de vida oculta.
Alguém poderia pensar que o Filho de Deus viria preparado e formado, e que logo iniciaria sua missão, e com grandes meios. Mas, não foi assim. Trinta anos silenciosos, ocultos. Como tantos seres humanos que não contam. Com formação simples, popular, nada refinada; como o menino mais pobre. Quinta surpresa: A formação do Filho Amado em um ambiente popular e humilde. “Hallelujah”
6. Jesús, mais um pecador?
O filho de Deus se apresenta a João, o Batista, na fila dos pecadores, como mais um pecador para receber um batismo de conversão. Sexta surpresa: O Cordeiro de Deus, que vem tirar o pecado, se apresenta rodeado pelo pecado. Incrível amor do Pai, que fala na nuvem. “Hallelujah”
7. No deserto como um penitente.
Jesus, sem abandonar o plano do Pai de ser um homem humilde, sem pretensão de poder, sem apoio, e com o imprescindível, retira-se ao deserto como mais um penitente, como um pecador em busca de arrependimento. Sétima surpresa: Cúmplice do homem caído, Jesús se deixa tentar. Experimenta as tentações do pecador. Compreende sua debilidade… e sua fortaleza. “Hallelujah”
8. Rodeado por humildes e sofredores.
Não busca sábios e entendidos. Escolhe gente sem formação específica. Ele mesmo lhes ensina e prepara. Vive com eles. Rodeiam-no pessoas inocentes e oprimidas pelo mal, pela injustiça ou pelas enfermidades. Oitava surpresa: Jesus, que inicia a maior missão da história, é inevitavelmente conduzido ao fracasso no meio dos pobres e pecadores que o seguem e o amam. “Hallelujah”
9. Ensina e cura sem apoio.
Surpreende a solidão com que enfrenta sua missão. Sem outro apoio a não ser o de seu Pai, de sua Palavra, seus gestos e seu amor pelo bem. Nona surpresa: Sua autoridade para realizar sua missão, sem deixar de ser fiel à austeridade, à coerência e à pobreza de meios, até o fim. “Hallelujah”
10. Morre como um malfeitor.
Estamos concluindo o Advento, e evocamos sua morte na cruz, como um malfeitor, como um impostor e mentiroso que cala e respeita a vontade violenta do homem. Décima surpresa: Sua derrota incompreensível. O que diz esta vida pobre, arrastada, violentada, oprimida e fracassada? Todos fogem. Só ficam Maria, Madalena e João. “Hallelujah”
11. Ressuscita sem espetáculo.
Décima primeira surpresa: Surpreendente triunfo do Ressuscitado, que não se visualiza. Silencioso, sussurrante, sem espetáculo. Amor transbordante e comedido, para que o homem busque sua resposta e missão. Paulo: “Jesus Cristo, nosso Senhor. Por ele recebemos este dom e esta missão: fazer com que todos os gentios respondam à fé, para a glória de seu nome.” “Hallelujah”
12. Provoca vidas martiriais.
Décima segunda surpresa: Seus assustados discípulos, em sua debilidade, experimentam sua fortaleza e repetem seus gestos, suas palavras e sua entrega martirial. Salmo 23: “Este é o grupo dos que buscam o Senhor, dos quem buscam tua presença, ó Deus de Jacó.” E tudo nos foi dado pelo amor do Pai pelo homem e por sua liberdade. Deus o respeita e o levanta de sua prostração. “Hallelujah”
Aproxime-se, irmão, para contemplar esta chama que arde no meio da história, este Mistério de amor incandescente, de fogo purificador, de brasa quente que aquece a mirada da alma, focada no Mistério do Nascimento de Nosso Senhor e Salvador, e projetada sobre sua História de Amor e Salvação. Amém.

Antonio García Rubio, pároco do Pilar em Madrid

0
0
0
s2sdefault