Em meados de fevereiro, um grupo de 18 professores dos colégios de Espanha se uniu ao segundo grupo de Exercícios Espirituais dirigidos a diretores ou antigos diretores de nossas obras educativas. Os EE aconteceram, também neste ano, no marco incomparável de Loyola. E foram acompanhados por Maria Luisa Berzosa, Ana Cantalapiedra e Blanca Esther Iriarte.
Durante uma semana, desde domingo 12 de fevereiro à noite até o meio dia da sexta feira 17, os participantes se dedicaram "simplesmente a sentir e saborear", como se expressou uma delas em seu testemunho, depois desses dias de encontro profundo com o Senhor. Sem dúvida, os testemunhos das pessoas que puderam desfrutar a experiência são, sem dúvida, os melhores reflexos do significado destes dias. Neles são recolhidas palavras de gratidão, de esperança, de reconciliação, de amor, de forças renovadas para a Missão...
Extraímos algum fragmento dos testemunhos de sete dos participantes nesta experiência, que completa a formação das pessoas encarregadas de dirigir as obras educativas, aproximando-as de maneira vivencial a nossas raízes inacianas. Vocês poderão lê-los por inteiro clicando neste enlace.
"Fazer exercícios supôs um parênteses, para me conhecer melhor internamente, amar-me apesar de meus defeitos e limitações, sentir-me amado e perdoado por Deus, entender que Ele me chama, para se fazer presente em minha vida através de minhas ações e não apenas para ficar em mim, mas para transcender aos demais, para dar sentido a nossas ações onde formos" (German López - Piedras Redondas (Almeria)
"Vivi, senti, chorei mas, sobretudo, amei. Amei um Deus que faz algum tempo o via distante. Pude senti-lo, recebê-lo, acolhê-lo e abraça-lo. Sem dúvida o melhor encontro!" (Cuchi Guillén - A Coruña)
"Considero um tesouro ter recebido esta espiritualidade inaciana que tem sua expressão mais genuína nos Exercícios e que me sinto convidada a oferecê-la, a compartilhá-la como um dom recebido, e que não posso guardá-lo para mim" (María Luisa Berzosa fi - Orcasur-Madrid)
"Não estamos habituados no dia a dia a um exercício de introspecção como este, porém, este tempo de parar e de silenciar facilitou olhar-me por dentro e reformular meu compromisso tendo em conta que "o mais humano é o mais divino". (Txaro Etxeberría - Tolosa)
"Deus está no cotidiano, no dia a dia, nas pequenas coisas que vivemos, e não é alheio a tudo o que vivemos" (Blanca Esther Iriarte fi)
"Obrigado, Senhor, por me  presenteares com esta experiência! Por me permitires desfrutar desse “sentir e saborear” inaciano que desde o começo da semana foi me guiando em cada momento vivido" (Víctor Bejarano - Sevilla)
"Em nível pessoal não foi uma semana de silêncio e sim de profunda escuta. Reconfortada por reencontrar essa “mirada de Deus” que reconcilia e dá sentido à minha “mirada ao mundo” e faz com que tudo volte a se situar. Uma mirada tão necessária em meu “aqui e agora”. (Elena García - María Reina - Madrid).

Publicado no site de Espanha-Itália

0
0
0
s2sdefault