loader image

Jesus continua chamando os jovens
para viver uma vida significativa

É por isso que os acompanhamos, é por isso que caminhamos com eles, procurando o caminho juntos.

 

Jovens, sim, vocês! Aqui vocês podem encontrar uma forma de ser cristão, uma identidade, um grupo de jovens de todo o mundo onde pode partilhar os seus desejos, as suas preocupações, as suas buscas… a sua vida.

O que significa isto? Buscar a Vida e desejar ter Jesus no centro, assemelhar-se a Ele em tudo o que fazemos, falamos, sentimos, partilhamos, vivemos… significa relação, com jovens de todo o mundo, com Madre Cândida e o seu carisma…. Cândida e o seu carisma?

Movido pelo Espírito

Podemos pensar que a nossa história começa com o apelo para o qual o Espírito nos move. na Congregação Geral XVIII. Podemos pensar nisto como um novo passo no processo de reflexão, discernimento e participação que começou em Outubro de 2020. Podemos pensar que a nossa história estava germinando nos dois encontros de reflexão e discernimento com este “grande grupo” e no Encontro Internacional de Jovens do 150º aniversário. Podemos pensar que a Superiora Geral nomeou esta equipe. Podemos pensar porque é assim, é a história do nosso nascimento. E Deus conta com as mediações da vida que nos esforçamos tanto por ter em conta nos nossos discernimentos, tendo em conta as circunstâncias dos tempos, dos lugares e das pessoas.

 

Juntamente com esta história, reconhecemos também, neste “lado interior” que conhece menos datas e quantidades, que a nossa origem, nascimento e impulso é certamente Jesus “que continua a chamar os jovens a viver a vida com sentido” e o carisma de Madre Cândida, que, sendo jovem, compreende a sua missão de evangelizar crianças e jovens a querer “Ir até ao fim do mundo em busca de almas para Deus”.

 

Este começo é o início desta história. Os nossos esforços e sonhos são animados por Santa Cândida Maria de Jesus, uma jovem que pensou, acreditou, sonhou e deixou-nos um legado num carisma vivo, encarnado hoje, para acompanhar os jovens para que possam encontrar Jesus Cristo e encontrar n’Ele o sentido das suas vidas.

A equipe

Celina, FI

Se Jesus continua a chamar os jovens, cabe-me a mim procurar, saber, acompanhar, propor, fazer um processo em conjunto, investir o meu tempo… Ele diz-me que se Jesus chama, como pode ele chamar se nós não vamos? Se ele os chama a viver de forma significativa, é porque não estão vivendo de forma significativa. Cabe a mim treinar-me, dedicar tempo à preparação acadêmica e espiritual-pessoal. Este apelo implica que eu viva a minha vida com sentido, caso contrário: o que é que vou anunciar?

Janaina, FI

Gostaria de salientar a frase: viver a vida com sentido. Especialmente a palavra “sentido”, porque sinto que é uma busca não só pela juventude, mas por todas as pessoas. Hoje em dia há muitas pessoas que se sentem perdidas, sem um horizonte e que tiraram ou tentaram tirar as suas próprias vidas por falta de sentido.

Vejo que a nossa presença com os jovens, em tudo o que fazemos, esforça-se por estar e estar com eles para que eles descubram, através do seu encontro com Deus, na oração pessoal, no seu encontro uns com os outros e com os outros, que vale a pena viver a vida, que eles não estão sozinhos na viagem. Para que possam descobrir o ser e estar no mundo com significado. Isto requer estar com os jovens, ouvir as suas narrativas de vida com empatia, ouvir as suas ansiedades, medos, frustrações e alegrias também.

A sua beleza é que se trata de uma missão assumida por toda a família Madre Cândida: irmãs, leigos. E não está fazendo coisas pelos jovens, mas sim com os jovens.

Teresita Tsai

Na minha experiência com os jovens, tenho a certeza desta frase: Jesus é muito ativo e continua chamando.

Precisamos de compreender esta geração de jovens, os seus desejos, as suas necessidades, como se preocupam com o mundo, como dão sentido aos acontecimentos, e como podemos analisar tudo isto com eles e descobrir os “valores da fé” no mundo e descobrir um modo de vida significativo.

Maria del Carmen, FI

Acredito verdadeiramente que Jesus continua chamando os jovens, chamando-os a encontrar um sentido nas suas vidas e a desenvolver a sua vocação. E também acredito, em particular, que Jesus continua a chamar jovens mulheres para serem Filhas de Jesus, e ele conta conosco como mediadoras para levar a cabo o seu trabalho. E temos de fazer o nosso melhor para fazer a sua vontade.

Todos precisamos de acreditar nisso, ajudar-nos uns aos outros, fazer disso uma prioridade e, portanto, dedicar pessoas, tempo, recursos, formação específica, sensibilização, presença….

Ir para onde estão os jovens, criar espaço para nós próprios nestes lugares, abrir outros lugares, libertar-nos dos velhos padrões, tornar os jovens protagonistas, ser, ser, ser, ser, acompanhar, acompanhar, acompanhar….

Cristal, FI

Jesus chama os jovens à plenitude da vida e nós somos parte dela. Temos de fornecer meios onde possam ser levados à plenitude da vida e do sentido.

Chama-nos a acompanhá-los e parte disso é para os ouvir. Chama-nos a conduzir os jovens para a plenitude da vida. Não é apenas ter atividades, mas algo que moldaria os seus corações e mentes. A consequência é que requer empenho porque é um processo longo e não uma resposta pontual.

Naike, FI

Acredito profundamente que Deus continua a chamar os jovens para uma vida plena, vivida de forma significativa a partir de Jesus e com Jesus. Portanto, se acreditamos nisto, temos a responsabilidade de proporcionar espaços, encontros, experiências onde os jovens possam ficar em silêncio, parar, encontrar Deus, e perguntar a si próprios o que o Senhor quer que eu faça. A nível pessoal significa viver a minha vocação como FI com alegria e profundidade. A nível da UE, é um desafio e uma responsabilidade.

Teresa Li

Para mim é uma realidade: “Jesus continua a chamar os jovens para viverem uma vida com sentido”. Sobre “Jesus continua a chamar os jovens”, este fato me dá confiança, paciência e paixão pela pastoral vocacional da juventude. É por isso que os jovens são uma prioridade na nossa ação apostólica. Por outro lado, toda a frase “Jesus continua chamando para viver a vida com sentido” é o meu guia para o trabalho juvenil. Pretendo ajudar os jovens a crescer no conhecimento e seguimento de Jesus, descobrindo a sua própria vocação e tornando-se cada vez mais um filho feliz de Deus. Portanto, somos simplesmente uma ponte entre Jesus e os jovens, um humilde e paciente companheiro.