loader image

Domingo de Ramos

março 22, 2024

A fé e a caridade andam de mãos dadas com a esperança

Passamos pelo pórtico da Semana Santa com uma parte final da mensagem do Papa para a Quaresma de 2024.

Na medida em que esta Quaresma tenha sido de conversão, então a humanidade perdida sentirá uma emoção de criatividade; o brilho de uma nova esperança.

Gostaria de dizer a eles, assim como aos jovens que conheci em Lisboa no verão passado: “Busca e risco, busca e risco. Neste momento histórico, os desafios são enormes, os gemidos são dolorosos – estamos vivendo uma terceira guerra mundial em pedaços -, mas corremos o risco de pensar que não estamos em agonia, mas em trabalho de parto; não estamos no final, mas no início de um grande espetáculo. E é preciso coragem para pensar sobre isso” (Discurso para estudantes universitários, 3 de agosto de 2023).

É a coragem da conversão, de sair da escravidão. Fé e caridade andam de mãos dadas nessa pequena esperança. Eles a ensinam a andar e, ao mesmo tempo, é ela quem os arrasta para frente.

Pensar e orar:

  • Na medida em que esta Quaresma tenha sido um tempo de conversão… você sentirá uma emoção de criatividade… Criatividade é a capacidade de gerar ideias originais, inéditas e valiosas. É a capacidade de pensar de forma não convencional, de romper padrões estabelecidos e de encontrar soluções originais para os desafios. O Papa Francisco diz no número 178 da Evangelii Gaudium que o Espírito Santo possui uma inventividade infinita. . Quão criativo sou em termos de ideias originais, inéditas e valiosas? Eu penso de forma não convencional? Alguma vez eu quebro os padrões estabelecidos? Eu (nós) encontro soluções originais para os desafios em questão? De onde vêm essas ideias, padrões, soluções…? Para onde está me levando?
  • Não estamos em agonia, estamos em trabalho de parto. Pesquisa e risco Como vivo o atual momento pessoal, profissional, familiar, comunitário, eclesial, congregacional, social e global? É agonia ou é parto? Procurando por? Quando encontro, corro o risco?

Neste Domingo de Ramos, entremos com Jesus em Jerusalém com os olhos fixos Nele. Que a contemplação Dele nos salve da tentação. Cada um tem a sua opinião. Talvez, hoje,

– da tentação de se conformar e não buscar;

– da tentação de intuir o caminho e não correr riscos;

– da tentação de ignorar a novidade do Espírito trazida a nós por companheiros de vida porque eles parecem loucos.

Subamos a Jerusalém. Vamos ouvir a Paixão. Vamos parar onde o Senhor nos encontra e diz: confie, busque, arrisque…. confiar.

Quarta-feira de cinzas

1º Domingo da Quaresma

2º Domingo da Quaresma

3º Domingo da Quaresma

Quarto domingo da Quaresma

5º Domingo da Quaresma

Relacionados